Compre um livro da nossa coleção e receba gratuitamente um ticket-voucher para nos visitar!
TICKET-VOUCHER GIFTS LIVRARIA LELLO

1368 meses a viver, outros dois esperar e mais um e meio a renascer

A história e o percurso da Livraria Lello não começaram ontem. Nem antes de ontem.
Começaram ambos no primeiro mês de ano de 1906 num dia 13, que sempre nos foi de sorte, até ao ano pandémico da nossa graça, que não será nunca da nossa desgraça. Começaram exatamente há 1368 meses, que celebramos hoje. 
1368 meses a viver

Hoje, outro dia 13, passam exatamente 4 meses desde que, para nosso bem e bem de todos e ainda antes da cidade e do país terem decidido fazê-lo como comunidade, fizemos o que nunca tínhamos feito antes, nem na instauração da República, nem em nenhuma das duas guerras mundiais, nem no maior fervor revolucionário que nos deu a democracia: fechar as portas e, como no notável filme do nosso eterno Manoel de Oliveira, “ir para casa”. E aí ficamos exatos 79 dias, até que, a 30 de maio último voltamos a fazer o que nascemos para fazer: abrir portas para encontrar os nossos leitores em torno dos livros, na casa deles, a Livraria Porto que é a Livraria Lello. 

Reabrimos ainda mais Livraria, ainda mais personalizada, ainda mais santuário de cada pessoa que nos visita, proporcionando visitas acompanhadas por livreiros e cada um a todos os que franquearam essas portas finalmente reabertas. E foram tantos a ter a audácia de sair de casa para ir ter com os livros. Visitas guiadas sempre esgotadas, com os portugueses a provarem que sabem bem “ir par fora cá dentro” e que, nessa peregrinação que os desconfina e lhes devolve o tanto que são, sabem que a melhor forma de ir mesmo para fora é ir a uma livraria e comprar um livro. E claro, se podemos ir à livraria mais bonita do mundo, porque nos haveríamos de poupar a esse deleite? Mesmo com os severos limites sanitário que nos impusemos, foram milhares leitores a visitarem-nos em junho, mês em que oferecemos a entrada a todos os nossos leitores, celebrando o nosso São João dos Livros. 

Em julho, abrimos fronteiras e voltamos a ser o ponto de encontro entre portuenses, portugueses de outras paragens e visitantes estrangeiros da nossa vizinha Espanha, de França, Reino Unido, Itália, e tantos outros amigos europeus e até de fora da Europa.  

LER MAIS